Saldo Credor de Tributos

 

Muitas empresas realizam operações que acabam gerando não um saldo devedor a ser pago no final da apuração, mas um saldo credor. Ocorre que esse saldo credor tem aspecto meramente contábil e não pode ser aproveitado sem o cumprimento das exigências legais e regulamentares que o fisco obriga para se certificar quanto à regularidade e correta quantificação deste cálculo contábil, o que pode acarretar, ao longo do tempo, a prescrição do direito de recuperar e a consequente baixa destes ativos legítimos que as empresas poderiam recuperar mediante os procedimentos adequados que são nossa especialidade tanto no âmbito federal como estadual nos mais diferentes estados.

Todos os direitos reservados à ANDRADE E FLORIO | Desenvolvido por :